Uma Quaresma onde todos cabem

28/02/2020
Somos desafiados a fazer deste tempo uma oportunidade de renovação interior, de maior compromisso com os outros, de centração naquilo que é essencial.


Esta quarta feira foi Quarta-feira de cinzas, dia inicial da Quaresma – ou “quarenta dias”.
Em cada Quaresma todos, cristãos ou não crentes, são desafiados a fazer deste tempo uma oportunidade de renovação interior, de maior compromisso com os outros, de centração naquilo que é essencial.

Nenhum de nós pode realmente ficar alheio ou indiferente a isto.

Somos educadores, professores, colaboradores de um colégio inaciano. Ou somos pais, avós, tios. Acompanhamos de perto, com preocupação e ternura, o crescimento dos mais novos. Esse facto pede-nos uma nova atenção ao mundo. Educar não é ensinar muitas coisas, mas comunicar uma experiência de vida. Se não vivermos uma vida mais plena, a que procuramos dar sentido, não saberemos realmente comunicar nada de interessante ou entusiasmante – e acabamos por achar que esta profissão que escolhemos é muito frustrante. Ou que a nossa função de pais se resume a uns quantos atos diários de levar/trazer, mandar lavar os dentes e pôr na cama...

Pelo contrário, o dinamismo interior há-de levar-nos a viver com mais profundidade e verdade, com mais lucidez, todos estes desafios que a vida nos traz.

Educar começa por dentro.
Crescer é uma proposta para todos.
A renovação interior é o grande desafio da nossa existência.